Uma pesquisa independente realizada no Rio Grande do Sul confirmou que o híbrido de milheto ADRF 6010 Valente, da Sementes Adriana, aumenta a produção de leite e proporciona melhor relação custo-benefício para o produtor em relação ao ADR 500, produto que até então era considerado a melhor forrageira anual de verão disponível no mercado brasileiro.

 

O estudo conduzido pelo Pesquisador Wagner Beskow, da “Transpondo Pesquisa, Treinamento e Consultoria Agropecuária”, apontou que a produção de leite foi 18% maior em vacas alimentadas com o ADRF 6010 Valente associado a uma ração com menor teor de proteína.

 

ADRF 6010 Valente aumenta produtividade do leite em 18%, diz pesquisa independente.

“A qualidade da forragem oferecida às vacas em lactação tem evoluído muito, mas as rações não acompanharam essas mudanças, contendo ainda um teor de proteína muito elevado, concebido para acompanhar silagem de milho ou pastos de baixa qualidade”, diz o estudo.

 

De acordo com Beskow, o excesso de proteína na dieta custa caro para o produtor, consome energia da vaca para eliminar o nitrogênio não utilizado, impacta negativamente na reprodução animal e ainda aumenta o potencial poluidor dos dejetos, principalmente da urina.

 

Por ter qualidade bromatológica superior a outras forrageiras anuais de verão, especialmente pela qualidade da proteína e pelo alto conteúdo dos Carboidratos Não-Fibrosos (CNF), o ADRF 6010 Valente pode ser associado a uma ração com menos proteína, e, portanto, mais barata. Esta característica torna o híbrido de milheto da Sementes Adriana economicamente ainda mais vantajoso para o produtor .

 

Além disso, o estudo da Transpondo também apontou que, mesmo tendo um preço maior, o custo de produção de forragem com o ADRF 6010 Valente é equivalente ao custo do ADR 500, com tendência a ser menor. Este baixo custo se explica pela elevada produção de massa verde e pela forte capacidade de rebrote do Valente, que permite mais de 10 pastejos por ciclo.

 

A pesquisa apontou que o custo da alimentação na produção do leite com a combinação ADRF 6010 Valente com a ração de menor valor proteico foi 20,5% mais barato do que a alimentação à base do outro milheto com ração convencional (R$0,31/L contra R$0,39/L).

 

Metodologia

 

O pesquisador Wagner Beskow acompanhou 172 vacas em fase de lactação por um período de 8 meses. Os animais pertenciam a sete propriedades rurais associadas à Cooperativa Cotrisal, que já trabalhavam com o sistema intensivo a pasto com suplementação (SIPS) na produção de leite.

 

Para a realização da pesquisa, três propriedades utilizaram o milheto ADR 500 Super Massa com concentrados convencionais da cooperativa, outras três utilizaram o milheto ADRF 6010 Valente com uma nova ração (com menor teor de proteína), e uma sétima propriedade utilizou 50% de cada forrageira com a nova ração.

 

A ração criada para o estudo tinha teor de 12% de proteína bruta (PB) na Matéria Natural (MN, parâmetro utilizado comercialmente), ou 13% na Matéria Seca (MS, utilizado cientificamente). Era composta genericamente de cinco tipos de grãos, além de aroma e outros nutrientes.

 

O preço da ração desenvolvida para o estudo ao produtor era de R$0,69/kg MN. A fórmula foi licenciada à Cotrisal, que adotou o nome comercial “Cotrileite FT”. Os resultados indicam que a Cotrileite FT atendeu à demanda nutricional das vacas no período e da forma como foi utilizada, contribuindo para redução significativa do custo de produção do leite.

 

As propriedades que participaram da pesquisa estão localizadas nos municípios gaúchos de Pontão, Nova Boa Vista, Rondinha, Constantina e Barra Funda, na região de Sarandi (RS). Todas com mais de 10 anos de experiência na cadeia leiteira e tamanho médio de 17 hectares.

 

A conclusão do estudo mostra que as propriedades que utilizaram o ADRF 6010 Valente obtiveram R$ 1.355,20 a mais de lucratividade por hectare/mês, no período de pleno pasto (dezembro a março). Comparativamente, a combinação do ADRF 6010 Valente com a ração de 12% de PB apresentou uma lucratividade 38,1% maior do que a dos outros grupos analisados.

 

Leia o estudo completo aqui: www.transpondo.com.br/downloads/Avaliacao_desempenho_Valente-Wagner_Beskow-Transpondo_2015.pdf

Grupo Atto
Grupo Atto
Grupo Atto
Grupo Atto
Grupo Atto
Atendimento Online