Redação: Assessoria PG 1

Empresa completa 41 anos com nova identidade e muitas novidades

Com mais de quatro décadas de história, em janeiro deste ano a empresa ATTO Adriana Sementes (antiga Sementes Adriana) se torna definitivamente ATTO Sementes, assumindo o nome do Grupo Atto, do qual faz parte. A empresa, com sede em Rondonópolis, Unidade Agroindustrial em Alto Garças, no Mato Grosso, e Centro de Pesquisa de Milheto e Guandu em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, é líder na produção de sementes de soja e milheto do Brasil. Atualmente, exporta para China, Japão, Itália, França e Paraguai e pretende expandir as fronteiras. Novos híbridos de milheto, em breve, serão lançados, promovendo elevação dos patamares de produtividade.

A mudança de nome acontece em um dos períodos mais transformadores do grupo, que sempre colocou o sucesso do produtor rural como prioridade. Os resultados obtidos no presente são frutos das atitudes inovadoras realizadas no passado, quando Odílio Balbinotti, em 1980, saiu da região Sul para produzir sementes de qualidade no Centro-Oeste, até então uma nova fronteira agrícola e foi acelerado quando Odílio Balbinotti Filho assumiu a presidência do grupo em 2003.

O trabalho foi iniciado na Fazenda Adriana, no município de Alto Garças (MT), dando origem à empresa de mesmo nome: Sementes Adriana. Hoje, a propriedade, com mais de 60 mil hectares, é um grande centro de P&D tanto de soluções agronômicas como digitais, além de produção, gerando novos produtos, serviços e empregos, sem esquecer da sustentabilidade e responsabilidade social. As ações estão sempre alinhadas com os valores do Grupo: “respeito ao ser humano”, “honestidade”, “inovação”, “trabalho em equipe”, “valorização do trabalho” e “foco no cliente”.

“Tudo o que criamos tem como objetivo o sucesso do produtor rural. Trabalhamos dia e noite para aumentar a sua produtividade. Por isso, gostamos de sempre olhar em perspectiva, buscando antever novos desafios do produtor e apoiá-lo no melhor caminho. Foi assim quando ainda existiam dúvidas sobre a viabilidade do Centro-Oeste como grande celeiro da produção de alimentos. Apoiando o agricultor, viabilizamos a produção de sementes de altíssimo vigor, fundamental para expansão sustentável dessa região. Agora, está sendo com nosso trabalho na agricultura digital, que já é a próxima fronteira a ser ultrapassada”, afirma o presidente do Grupo ATTO, Odílio Balbinotti Filho.

O futuro é hoje

Além da ATTO Sementes, o grupo criou a ATTO Intelligence, focada no desenvolvimento de soluções digitais e tecnológicas para os produtores rurais. Uma delas é o PlantUP (meuplantup.com), plataforma comparativa de desempenho produtivo que auxilia o agricultor nas tomadas de decisões no campo, como a escolha da melhor cultivar, o período para plantio, população ideal por época, por textura de solo, entre outras informações. A plataforma é gratuita e voltada aos agricultores de todos os tamanhos e níveis de tecnologia.

Em pouco mais de um ano desde o lançamento, o PlantUP tem quase 11 milhões de hectares de soja, milho e algodão cadastrados por agricultores do Brasil e do Paraguai.

O próximo caminho do PlantUP – que será divulgado com mais detalhes em breve – é o uso do sistema de inteligência artificial para análises preditivas, o que permitirá no futuro próximo a prescrição, recomendações de melhores caminhos a seguir. Esse movimento será alinhado com o lançamento, também em breve, de mais uma empresa de tecnologia do Grupo ATTO.

A diretora de Marketing, Mariangela Albuquerque, destaca que a essência da empresa continua a mesma, sempre focada em inovação e sustentabilidade, que andam juntos no desenvolvimento do agronegócio. “O nome ATTO Sementes é remetido à atitude, que sintetiza tudo que fazemos para que o produtor rural tenha sucesso.  Ele nos prepara para avançar ainda mais em novos mercados com um nome fácil, curto e de pronúncia clara. As inovações, o trabalho em agricultura digital, o melhoramento dos híbridos de milheto e a ampliação do nosso portfólio têm sempre a melhoria da rentabilidade do produtor como foco. É isso que nos motiva”, afirma Mariangela.

Essa confiança conquistada ao longo de mais de 40 anos cumprindo o combinado, abriu portas não só com o produtor, mas também com fornecedores e o mercado financeiro. Um exemplo é a captação feita pela ATTO Sementes, com a coordenação do Rabobank, de R$ 80 milhões pela emissão de Certificados Recebíveis do Agronegócio (CRA), tipo de operação que necessita de um histórico de gestão e governança sólidos. Recursos necessários para impulsionar novos investimentos em P&D.

“Nós só conseguimos ser inovadores quando pensamos hoje olhando para o amanhã. É no presente que criamos condições para termos um futuro próspero e que gere resultados sustentáveis ao produtor rural. A transformação digital não acontecerá daqui a três, quatro ou cinco anos, ela já acontece hoje e está transformando o agro”, conclui Balbinotti Filho.

Grupo Atto
Grupo Atto
Grupo Atto
Grupo Atto
Grupo Atto
Atendimento Online